O Jogo ao Vivo

Economia

Prestações de desemprego atingem em julho o número mais baixo de sempre

Prestações de desemprego atingem em julho o número mais baixo de sempre

O número de beneficiários das prestações de desemprego caiu em julho para 159.768, atingindo o número mais baixo desde o início da série estatística publicada pela Segurança Social, em 2006.

As prestações de desemprego registaram uma queda de 2,4% em julho, face ao mês anterior, e de 33,7% comparando com o período homólogo, totalizando 159.768, mostram as estatísticas mensais publicadas pela Segurança Social.

"Na variação homóloga, os números revelam uma diminuição de 81.220 beneficiários", salienta o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, que elabora a síntese mensal.

PUB

O sexo feminino representava em julho 58,4% do total de beneficiários das prestações de desemprego e o sexo masculino 41,6%.

O número de beneficiários do subsídio de desemprego foi de 121.623, um aumento de 0,2% face a junho e uma diminuição de 27,8% em relação ao período homólogo, ou seja, menos 46.889.

Já o subsídio social de desemprego inicial foi processado a 4.939 beneficiários em julho, uma queda de 1,4% mensal uma redução de 30,8% comparando com o mesmo mês de 2021.

No caso do subsídio social de desemprego subsequente registou-se em julho um aumento de beneficiários, em 2,1% comparando com junho e em 109,7% em relação ao período homólogo, para 27.142 em julho.

A prorrogação extraordinária da concessão do subsídio de desemprego foi processada a 164 pessoas, mantendo a tendência de redução dos últimos meses.

Em julho, o valor médio das prestações de desemprego situou-se nos 550,19 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG