Economia

Primeiro-ministro grego diz que "crise da dívida não é grega, é europeia"

Primeiro-ministro grego diz que "crise da dívida não é grega, é europeia"

O primeiro-ministro grego, Georges Papandreu, pediu aos líderes europeus, este domingo, para tomarem "medidas decisivas" para conter a crise da dívida soberana na Zona Euro, sublinhando que a crise não é grega, antes europeia.

"Está claro que a crise [da dívida] não é grega. Esta é uma crise europeia. É tempo de nós, europeus, tomarmos medidas decisivas e eficazes", disse o Georges Papandreou à entrada para o Conselho Europeu, em Bruxelas.

"A Grécia tem mostrado repetidamente que tomou as medidas necessárias para tornar a sua economia sustentável e justa", declarou ainda o chefe do Governo grego, referindo-se às novas medidas de austeridade aprovadas recentemente no país.

Os chefes de Estado e de Governo europeus iniciaram, este domingo de manhã, em Bruxelas, reuniões consideradas decisivas para o futuro da Zona Euro, embora as decisões finais estejam previstas apenas para a próxima quarta-feira.

Depois de múltiplas reuniões preparatórias que tiveram lugar na capital belga nos últimos dias, sobretudo ao nível de ministros das Finanças, os líderes europeus começaram o dia com um Conselho Europeu, a 27, que teve início cerca das 10.20 horas locais (09.20 horas em Portugal continental), e deverá decorrer até meio da tarde, seguindo-se uma cimeira que reunirá apenas os 17 líderes da Zona Euro, e que incluirá um jantar de trabalho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG