PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

Aveiro

PRIO garante abertura de terminal até domingo para reposição de stock

PRIO garante abertura de terminal até domingo para reposição de stock

A Prio informou esta quinta-feira que o seu terminal de tanques, localizado em Aveiro, irá estar aberto "em permanência" até às 12 horas de domingo de forma a assegurar a reposição completa da rede de postos de abastecimento.

A rede foi afetada pela greve dos motoristas de matérias perigosas, que começou na segunda-feira e terminou esta quinta-feira, depois de o sindicato e a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) terem chegado a acordo ao início da manhã, levando ao encerramento de inúmeros postos de abastecimento por todo o país.

"Com o fim da greve de motoristas de matérias perigosas, o terminal de tanques da Prio, em Aveiro, irá estar aberto 24 horas por dia até às 12 horas de domingo, a carregar o maior número possível de camiões cisterna, que depois levarão combustível aos mais diferentes pontos de Portugal", refere a Prio em comunicado.

A empresa poderá assim abastecer 16 camiões cisterna por hora, o que equivale a 500 mil litros.

"Paralelamente a empresa está a mobilizar o maior número de camiões e motoristas possíveis para poder restaurar a normalidade de abastecimento o quanto antes e irá manter o público informado sobre todos os postos que reabastecer, que serão prioritariamente os incluídos na rede estratégica definida pelo Governo", indica ainda.

Em conferência de imprensa, esta quinta-feira às 8 horas, o ministro das Infraestruturas destacou a garantia de "paz social" acordada entre os motoristas de matérias perigosas para o processo negocial e referiu uma "normalização gradual" do abastecimento de combustíveis no país, apontando que a primeira reunião negocial decorrerá no dia 29.

No acordo assinado, a ANTRAM e o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas comprometem-se a concluir até dia 31 de dezembro um processo de negociação coletiva.

Este processo, de acordo com o documento distribuído aos jornalistas hoje em conferência de imprensa, em Lisboa, visa "promover e dignificar a atividade de motorista de materiais perigosos" e será acompanhado pelo Governo.

A negociação coletiva deverá assentar nos seguintes princípios de valorização: individualização da atividade no âmbito da tabela salarial, subsídio de risco, formação especial, seguros de vida específicos e exames médicos específicos.

A greve nacional dos motoristas de matérias perigosas teve início à meia-noite de segunda-feira, convocada pelo SNMMP.

O Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas estima que o abastecimento de combustível a nível nacional fique normalizado dentro de dois dias.