Economia

Protestam junto do BCP contra injeção de dinheiros públicos na banca

Protestam junto do BCP contra injeção de dinheiros públicos na banca

Cerca de 20 dirigentes sindicais do Sintaf - Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira estão esta terça-feira à tarde frente ao BCP, na baixa de Lisboa, a protestar contra a injeção de dinheiro público na banca.

"Esta iniciativa funda-se na recapitalização da banca. A banca é recapitalizada quando o setor económico nacional não é financiado, o que só serve para desenvolver a sua atividade especulativa", disse à Lusa José Cabrita, coordenador do Sintaf, sindicato associado da CGTP.

Nesta ação de rua, os sindicalistas estão a distribuir panfletos a quem passa.

"Ora, se é à custa do erário público que os bancos serão salvos, eles devem ser inseridos na esfera pública, nacionalizando-os e colocando-os ao serviço da economia nacional e não dos interesses dos banqueiros", lê-se no documento distribuído.

O Sintaf critica ainda a intenção do BCP de despedir cerca de 1200 trabalhadores este ano ou de cortar salários para evitar saídas tão significativas, depois de em 2012 já terem rescindido com o banco cerca de mil funcionários.

"Note-se que, mesmo que despedissem todos os trabalhadores, o banco continuaria a ter prejuízos. A solução não passa por aqui, passa por uma gestão e uma política de crédito diferentes e orientada para o desenvolvimento da economia nacional", refere ainda o panfleto do Sintaf, que recorda que o BCP teve prejuízos de 597 milhões de euros entre janeiro e setembro e as imparidades e provisões ascenderam a 998,3 milhões, "enquanto que os custos com pessoal não ultrapassaram 511,3 milhões de euros".

Entretanto, fonte policial disse à Lusa que foi reforçado o policiamento junto ao edifício do BCP onde se realiza este protesto, isto depois de vários sindicalistas da central sindical CGTP terem invadido esta tarde quatro ministérios (Finanças, Saúde, Economia e Ambiente).