Economia

Próximo ano vai ser "mais difícil do que 2011"

Próximo ano vai ser "mais difícil do que 2011"

O PSD considerou, esta quinta-feira, que a previsão do Banco de Portugal de uma recessão de 2,2 por cento em 2012 antecipa "um ano mais difícil para os portugueses do que 2011", incluindo em termos de emprego.

Em declarações aos jornalistas, no Parlamento, o deputado social-democrata Miguel Frasquilho assinalou que, "no último debate quinzenal, o primeiro-ministro já desvendou a ponta do véu quanto ao cenário macroeconómico para 2012 e disse que a previsão se situaria em redor de - 2,2 ou - 2,3 por cento".

"Portanto, não será muito diferente daquilo que o Banco de Portugal projeta agora", completou o deputado e vice-presidente do grupo parlamentar do PSD.

Miguel Frasquilho referiu que "a revisão em baixa do cenário para 2012" pelo Banco de Portugal tem por base uma projecção para as exportações "mais desfavorável devido ao abrandamento e à deterioração da conjuntura internacional, nomeadamente da conjuntura europeia".

"Nós esperamos que em 2013 não só o crescimento da economia como um todo será positivo como as exportações possam então aí também acelerar devido a uma melhor conjuntura europeia", acrescentou.

Segundo Miguel Frasquilho, o boletim económico do Banco de Portugal divulgado esta quinta-feira, "traduz com fidelidade o estado difícil que a economia portuguesa atravessa, é bastante rigoroso e dá uma noção de que as maiores dificuldades ainda estão para chegar".

O antigo secretário de Estado do Tesouro e Finanças disse que em 2012 vai ter de ser feito um ajustamento orçamental "muito exigente, muito duro" e vão ser realizadas "reformas estruturais para aumentar a competitividade da economia portuguesa, que terão efeitos positivos de médio prazo".

"Portanto, o ano de 2012 será, como o Banco de Portugal prevê e o Governo também já admitiu, será mais difícil para os portugueses do que 2011, em que a recessão será mais sentida e também será mais difícil em termos de emprego e de desemprego", concluiu.