Economia

Próximo presidente do parlamento Europeu pede a Merkel que aceite eurobonds

Próximo presidente do parlamento Europeu pede a Merkel que aceite eurobonds

O próximo presidente do Parlamento Europeu, o social-democrata alemão Martin Schulz, pediu à chanceler alemã, Angela Merkel, que deixe de resistir à introdução no mercado de obrigações europeias, as chamadas "eurobonds".

A crise da dívida pode ser combatida através da emissão de "dívida soberana comum, com os fortes a assegurar a dívida dos mais frágeis", afirmou Schulz - que a 17 de Janeiro será eleito como novo presidente do Parlamento Europeu - em declarações ao jornal Rheinischen Post.

O até agora líder do grupo parlamentar social-democrata em Estrasburgo acusa a chanceler alemã de não dizer toda a verdade ao seu povo, criticando-a também pela forma como está a gerir a crise da dívida.

"Os chefes de Estado e de governo reúnem-se permanentemente, prometem soluções, mas elas não chegam", assinalou Schulz, o qual reclama aos líderes europeus que actuem de forma "precisa, reconhecível e fiável" na hora de salvaguardar o euro.

Segundo Schulz, a política actual dá maior peso aos interesses nacionais que aos continentais, uma situação que considera insustentável.

"A Europa não pode permitir-se contemplar os interesses nacionais de 27 estados. Não somos suficientemente fortes", defendeu.