PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

Economia

Quotas de pesca podem "pôr em causa a sustentabilidade de algumas espécies"

Quotas de pesca podem "pôr em causa a sustentabilidade de algumas espécies"

A Plataforma de Organizações Não Governamentais sobre a Pesca considerou o acordo das quotas de pescas na União Europeia não respeitou os pareceres científicos e podem "pôr em causa a sustentabilidade de algumas espécies".

Em declarações à Lusa, a porta-voz da plataforma, Catarina Grilo, afirmou que parceiros científicos foram "ignorados ou ultrapassados" com as negociações políticas do Conselho Europeu sobre os totais admissíveis de capturas.

"Estamos apreensivos porque pode pôr em causa sustentabilidade de algumas espécies", justificou a dirigente que disse não ter sido uma "surpresa" o aumento das quotas para Portugal, já que foi suspenso o acordo com Marrocos, de que o país beneficiava.

"Nós percebemos que houve a necessidade de atribuir maiores quotas a Portugal e a outros países como a Espanha noutros 'stocks' de pesca para compensar a redução das capturas nas águas sob jurisdição de Marrocos", salientou.

Por agora, "aguardamos informações mais detalhadas sobre o acordo alcançado com Portugal para as toneladas admissíveis de captura (TAC) e para os 'stocks' nos diferentes acordos de pescas", acrescentou a dirigente ambientalista.

A Pong-Pesca - Plataforma de Organizações Não Governamentais sobre a Pesca vai analisar cuidadosamente estas negociações, compará-las com as propostas iniciais da Comissão Europeia e com os parceiros científicos e vamos emitir nos próximos dias uma opinião mais fundamentada sobre o que este acordo representa para o futuro das pescas em Portugal e na União Europeia.

A ministra das Pescas, Assunção Cristas, disse no sábado de madrugada que Portugal saiu das negociações das pescas com um aumento global de seis por cento nas suas quotas considerando que foi "um resultado muito positivo".

Os ministros das Pescas da União Europeia chegaram a acordo sobre os totais admissíveis de capturas para 2012, depois de uma negociação morosa, que começou na sexta-feira e terminou às 3.30 horas deste sábado.