Turismo

Reino Unido deverá excluir Portugal da lista de destinos seguros para férias

Reino Unido deverá excluir Portugal da lista de destinos seguros para férias

Pandemia em Lisboa retirou o país da lista de destinos seguros que deverá ser anunciada no fim de semana.

O Reino Unido deverá excluir Portugal dos destinos que os britânicos poderão visitar neste verão sem ter de ficar 14 dias em quarentena ao regressar, noticiou a imprensa inglesa, citando fontes do governo. A lista oficial de quem participa na "ponte aérea" também excluirá nesta primeira fase a Turquia, a Croácia e os Estados Unidos e inclui apenas Espanha, França, Grécia, Itália, Alemanha e Austrália.

De acordo com o jornal inglês "Telegraph", que cita fontes do governo, o motivo pelo qual Portugal ficará de fora tem a ver com "o pico de covid-19 registado nos últimos dias em Lisboa", uma vez que, reconhece, o país teve apenas 150 mortes por milhão de habitante, menos do que a Espanha (606), a Itália (573) e o próprio Reino Unido (647). A "ligação [de Lisboa] ao Brasil" onde os casos "também têm aumentado em espiral" será outro fator de risco a pesar contra Portugal.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros estava a negociar a ponte aérea com o Reino Unido, tal como o JN noticiou a 23 de maio, mas não comentou, até agora, aquela que deverá ser a decisão do maior mercado emissor de turistas para Portugal. No ano passado, 2,1 milhões de britânicos fizeram férias em Portugal, sendo responsáveis por 19,2% das dormidas na hotelaria.

A abertura do Reino Unido aos países considerados seguros só deverá entrar em vigor a 4 de julho, dia em que, anunciou o primeiro-ministro Boris Johnson, começarão a aliviar as restrições devido à covid-19 e a reabrir os hotéis do país. Desde que a data foi anunciada, tem havido "corrida" às reservas. Segundo a imprensa, o alojamento para "staycations" no país está a esgotar e as moradias para alugar neste verão "estão a vender a um ritmo sete vezes superior ao do ano passado".

Outras Notícias