Economia

Saída do programa de resgate será decidida antes de 17 de maio

Saída do programa de resgate será decidida antes de 17 de maio

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, afirmou esta terça-feira que a decisão sobre a forma como Portugal sairá do atual programa de resgate será tomada e comunicada publicamente antes de 17 de maio, mas que não foi discutida no Eurogrupo.

A governante, que falava aos jornalistas depois da reunião dos ministros das Finanças da zona euro que se realizou em Atenas, apontou ainda a próxima reunião do Eurogrupo, que decorre a 5 de maio como uma data possível para Portugal transmitir a sua decisão aos parceiros do euro.

"Não houve discussão sobre a estratégia de saída. Reiterei que o Governo português continua a ponderar as opções e que oportunamente, antes do fim do programa que é 17 de maio, tomaremos e comunicaremos a nossa decisão, quer ao Eurogrupo, quer publicamente. (...) Teremos um Eurogrupo antes de 17 de maio, e essa é uma data possível", afirmou.

A reunião foi rápida, incidiu também sobre outros temas, como o ponto de situação do programa da Grécia.

Maria Luís Albuquerque explicou aos jornalistas que a decisão, que cabe ao Governo português tomar, tem de ser comunicada ao Eurogrupo, mas obrigatoriamente numa das reuniões do grupo dos ministros das Finanças da zona euro.

"Entre agora e 17 de maio, quando o Governo português entender que estão reunidas as condições para tomar uma decisão, ela será tomada e comunicada", reforçou.

Esta terça-feira de manhã, à entrada para a reunião, o comissário europeu para os Assuntos Económicos, Olli Rehn, voltou a defender a posição da Comissão Europeia que diz preferir que Portugal peça um programa cautelar, dizendo que "mais vale prevenir, que remediar".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG