O Jogo ao Vivo

Economia

Saída limpa é sinal de confiança no futuro, diz Van Rompuy

Saída limpa é sinal de confiança no futuro, diz Van Rompuy

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, considerou hoje que a decisão de Portugal de sair do programa de assistência financeira sem recurso a apoio cautelar constitui um "sinal de confiança no futuro".

"Dia bom para um Portugal forte numa Europa forte. Decisão de saída limpa do programa é sinal de confiança no futuro", limitou-se a escrever Van Rompuy, numa mensagem divulgada, em inglês e em português, através da sua conta na rede social Twitter.

Na reunião de ministros das Finanças da zona euro que teve hoje início em Bruxelas cerca das 15 horas locais (14 horas de Lisboa), e que é a derradeira até à conclusão do programa de assistência financeira, a 17 de maio, Maria Luís Albuquerque irá transmitir formalmente ao Eurogrupo a decisão comunicada no domingo à noite ao país pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que anunciou a chamada 'saída limpa' do programa.

"Depois de uma profunda ponderação de todos os prós e contras, concluímos que esta é a escolha certa na altura certa. É a escolha que defende mais eficazmente os interesses de Portugal e dos portugueses e que melhor corresponde às suas justas expectativas", acrescentou o chefe do executivo PSD/CDS-PP.

A entrada para a reunião desta segunda-feira em Bruxelas, o presidente do Eurogrupo já felicitou Portugal, considerando que o país "tomou a decisão certa ao optar" por uma saída sem programa cautelar, mas advertiu que continuam a existir obrigações e que "não se pode gastar dinheiro que não se tem".

"Acho que as circunstâncias de mercado são bastante boas e que Portugal tem feito um bom trabalho no reajustamento e na alteração da sua economia em termos orçamentais (...), as perspetivas melhoraram bastante nos últimos dois anos, percebo o otimismo [do Governo português] e apoio-o", afirmou Jeroen Dijsselbloem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG