Alojamento local

Sapatos, joias e smartphones. O que os hóspedes esquecem nos alojamentos

Sapatos, joias e smartphones. O que os hóspedes esquecem nos alojamentos

Uma mala repleta de biquínis, outra cheia de carregadores de telemóvel mas também sapatos mal cheirosos ou bens de luxo, como sapatos e relógios. Eis a lista dos objetos que os hóspedes deixam nos alojamentos.

"A panóplia de objetos é variada - e alguns são no mínimo estranhos". Quem o afirma é a GuestReady, gestora de propriedades para arrendamento de curta duração, que tem atualmente mais de 200 apartamentos entre Lisboa e Porto.

À secção de "perdidos e achados" da empresa vão parar os bens que os hóspedes esquecem nos alojamentos. Na lista revelada, esta terça-feira, consta uma mala repleta de biquínis e fatos de banho e outra cheia de carregadores de telemóvel mas também sapatos mal cheirosos, brincos, colares e anéis, relógios e smartphones estilhaçados.

Curioso é alguém "esquecer-se" de bens de luxo, como um par de sapatos Jimmy Choo, uma carteira Furla ou, até, um relógio Audemars Piguet.

Na lista destaca-se ainda um par de livros sobre fetichismo com um bilhete: "Deram-me como prenda, agora é uma prenda para ti."

A GuestReady adianta que alguns hóspedes deixam lembranças propositadamente: como uma garrafa de saquê artesanal de hóspedes do Japão ou stroopwafels (bolachas típicas da Holanda) de um hóspede holandês que fez várias visitas de trabalho ao Porto; sal vulcânico de visitantes islandeses; uísque escocês de um casal natural de Edimburgo ou uma seleção de queijos de uma família francesa.

Desde que chegou a Portugal, em novembro de 2018, a GuestReady já recebeu 24 mil hóspedes.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG