SCUT

SCUT do Norte renderam 85 milhões à Estradas de Portugal no primeiro ano

SCUT do Norte renderam 85 milhões à Estradas de Portugal no primeiro ano

A introdução de portagens nas três antigas SCUT do Norte rendeu à Estradas de Portugal, no primeiro ano de cobrança, cerca de 85 milhões de euros.

Os números foram avançados, esta quarta-feira, à Agência Lusa por fonte da Estradas de Portugal (EP), na véspera do alargamento da cobrança as restantes Scut do país, e numa altura em que está totalmente contabilizado o encaixe financeiro obtido até final do mês de Outubro.

O início do pagamento de portagens nas três concessões do Norte, Grande Porto, Costa de Prata e Norte Litoral, aconteceu a 15 de Outubro de 2010 e, segundo dados recentes da EP, o tráfego registou uma descida de 37% nos últimos doze meses.

Uma quebra média que se encontra 10% acima das expectativas, que inicialmente apontavam para uma diminuição de 27%, esclareceu fonte da EP, justificando que, para estes números, contribuíram "as alterações introduzidas ao nível do custo de circulação".

"Mas pesam igualmente, e de forma bastante significativa, os efeitos generalizados da actual conjuntura económico-financeira na evolução dos volumes de tráfego a nível nacional, com maior incidência nas vias portajadas", sublinhou a fonte.

Até final de Agosto, e de acordo com os dados disponibilizados pelas concessionárias das três antigas SCUT à EP, foram emitidas 1,380 milhões de notificações por incumprimento na passagem sem o correspondente pagamento.

A partir de quinta-feira a cobrança de portagens estende-se às restantes SCUT do país, casos da A22, A23, A24 e A25.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG