Economia

Secretária de Estado considera natural manifestação porque medidas "não são populares"

Secretária de Estado considera natural manifestação porque medidas "não são populares"

A secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade afirmou este sábado à Lusa que é "natural" que o povo esteja descontente com as medidas de austeridade e se manifeste, mas fá-lo-ia qualquer que fosse o Governo.

"As medidas que o Governo tomou não são populares, mas tinham de ser tomadas, por isso, é normal que o povo esteja descontente", disse Teresa Morais à margem do I Encontro de Mulheres do Alto Tâmega e Barroso, em Chaves, organizado pelas mulheres sociais-democratas.

Os portugueses, explicou a governante, têm de perceber que o país está numa situação "extremamente difícil", por isso, "é preciso fazer o que há para fazer" e o Governo tem essa "disposição".

Teresa Morais acredita que o povo ficaria indignado com qualquer Governo que tomasse estas medidas, por isso, não estranha as manifestações.

A manifestação das pessoas, nomeadamente a de hoje no Terreiro do Paço, em Lisboa, deve ser, na opinião da governante, entendida com naturalidade.

"As manifestações são um direito e as pessoas são livres de o fazerem, mas espero que o façam dentro dos limites da razoabilidade e civilidade", afirmou.

Quanto às declarações do consultor do Governo para as privatizações, António Borges, que defendeu hoje que a medida da Taxa Social Única (TSU) é "inteligente" e que os empresários que a criticaram são "ignorantes", Teresa Morais não quis reagir.

PUB

Adiantando apenas que "houve muitas reações a quente a uma matéria que muita gente não deixou sequer que fosse suficientemente explicada antes de reagir - portanto, houve declarações prematuras".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG