Economia

Seguro acusa Governo de não dialogar com parceiros sociais

Seguro acusa Governo de não dialogar com parceiros sociais

O secretário-geral do PS considerou, esta sexta-feira, preocupante o abandono da CGTP da reunião de quinta-feira da concertação social, depois da central sindical acusar o Governo de não promover o diálogo com os parceiros.

António José Seguro alinhou pelas mesmas críticas, considerando que a CGTP saiu como resultado "da inabilidade e falta de convicção que este Governo tem no relacionamento com os parceiros sociais".

Para Seguro, o Governo "cometeu um erro grave quando retirou da concertação social, sem aviso prévio, a questão do aumento do horário de trabalho" - "Isso criou mossas", disse.

"À margem de uma visita a uma instituição de solidariedade social na Lardosa, Castelo Branco, o líder da oposição reafirmou-se "muito preocupado" com o que diz ser "um enfraquecimento da concertação social, importante em qualquer democracia, mais a mais quando vivemos uma situação de emergência nacional".

António José Seguro perguntou pelo "acordo mais robusto do que o assinado com o Governo PS", prometido pelo primeiro-ministro em Julho, concluindo que "foram apenas palavras: desejo que o novo ano possa despertar consciências no interior do Governo".

O secretário-geral do PS disse, esta sexta-feira, estar "muito preocupado com o que têm sido notícias sucessivas em relação ao défice e ao relacionamento com a troika".

Seguro reagia à manchete do jornal Sol, segundo o qual o défice público admitido pelo Governo para 2012 é de 5,2% e as condições de financiamento externo poderão ser aligeiradas.

O dirigente do PS reafirmou que "Portugal precisa de mais um ano para fazer a consolidação das contas públicas", tal como pediu "há mais de um mês", numa reunião com a "troika".

Sublinhou que "a principal preocupação que o Governo devia ter era juntar-se ao PS nesta reivindicação", tudo o resto "são notícias com que fico muito admirado".

António José Seguro visitou, esta sexta-feira, o Centro Social Amigos da Lardosa, em Castelo Branco, a fechar uma semana que dedicou a visitas a instituições de solidariedade social.

O Centro Social Amigos da Lardosa apoia 36 idosos em serviço domiciliário e centro de dia, acolhe outros 33 numa residência, tem ainda um centro de actividades de tempos livres e fornece refeições a 20 crianças do 1.º ciclo e a 11 do Jardim de Infância.

Esta foi também a primeira visita de Seguro ao distrito de Castelo Branco, onde nasceu (é natural de Penamacor), desde que foi eleito secretário-geral do PS.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG