Economia

Senhorios suportam IMI com rendas congeladas

Senhorios suportam IMI com rendas congeladas

Muitos senhorios suportam os aumentos do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em rendas congeladas devido à carência económica dos inquilinos e por o Governo não repetir a possibilidade de o IMI ser fixado conforme os valores cobrados, segundo os proprietários.

Em declarações à agência Lusa, Menezes Leitão, presidente da Confederação Portuguesa dos Proprietários explicou que o pagamento de IMI com base nos valores de renda cobrados iniciou-se em 2012, mas que apenas 10% dos senhorios terá apresentado o requerimento.

Para voltar a beneficiar desta situação, os senhorios tiveram de apresentar novo requerimento até ao passado dia 31.

Menezes Leitão lembrou que "muitas rendas permanecem congeladas", porque os inquilinos alegaram carência financeira, o que limita os aumentos nas atualizações das rendas antigas, ou seja, nos contratos celebrados até 1990.

"Muitos dos nossos associados estão a pagar o IMI sob o valor patrimonial fiscal em rendas congeladas", notou o responsável, referindo que nos apelos ao Governo para nova possibilidade de fixar o pagamento do imposto conforme as rendas, o Executivo "não se mostrou sensível".

"É uma injustiça", acrescentou Menezes Leitão para comentar que os senhorios terão durante cinco anos rendas congeladas, mas terão de "suportar os aumentos do IMI".

A carência económica fixa tetos máximos, durante cinco anos, na atualização das rendas entre 10% a 25% conforme os rendimentos das famílias.