Economia

Sindicato insurge-se contra pressões sobre trabalhadores dos hipermercados

Sindicato insurge-se contra pressões sobre trabalhadores dos hipermercados

O sindicato que representa os trabalhadores dos hipermercados revelou este sábado que há pressões sobre funcionários de algumas superfícies comerciais para que trabalhem no dia 1 de Maio, dia em que está prevista uma greve.

"Queremos dar a conhecer pressões sobre os trabalhadores para irem trabalhar no 1.º de Maio, o que a acontecer é a primeira vez desde o 25 de Abril de 1974", afirmou à agência Lusa Jorge Pinto, do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio (CESP).

Em causa, segundo o sindicalista, estão pressões dos grupos Jerónimo Martins (Pingo Doce) e Sonae (Continente).

Apesar de a legislação recente permitir a abertura das grandes superfícies todo o dia mesmo aos domingos e feriados, Jorge Pinto lembra que tem sido prática encerrarem sempre três feriados por ano: dia de Natal, 1 de Janeiro e 1 de Maio.

"Este ano pretendem abrir e estão a pressionar os trabalhadores para irem trabalhar", declarou.

Por isso, o CESP apresentou já um pré-aviso de greve para 1 de Maio, de forma a permitir que os funcionários dos hipermercados possam gozar o feriado nacional do Dia do Trabalhador.

Mas, segundo o sindicato, alguns hipermercados do grupo Jerónimo Martins estão a ameaçar os trabalhadores com a abertura de processos disciplinares. Nalgumas lojas Continente estarão mesmo a tentar impor a assinatura de um documento em que os funcionários atestem que concordam trabalhar no dia 1 de Maio.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG