Porto

STCP transportou cerca de 220 mil passageiros em cada dia útil de outubro

STCP transportou cerca de 220 mil passageiros em cada dia útil de outubro

A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) transportou em outubro cerca de 220 mil passageiros por dia, excluindo fins de semana, valor que corresponde a 79% comparando com o mês homólogo de 2019, no período pré-pandemia.

Questionada pela Lusa, a operadora de transporte público indicou ainda que o dia 13 de outubro foi o dia com maior número de clientes transportados pela operadora no ano de 2021, tendo superado os 231 mil passageiros.

Em setembro, a média de passageiros transportados em autocarro, aos dias úteis, tinha sido de 71% do valor observado em 2019, para o mesmo período.

Estes dados, salienta a STCP, "demonstram que continua a verificar-se uma evolução gradual dos níveis de procura".

A 30 de setembro, a operadora anunciou que ia reforçar, aos dias uteis e até 17 de dezembro, 13 linhas de autocarros, na sequência do reforço acordado com Área Metropolitana do Porto (AMP) e operadores privados, no âmbito de Financiamento atribuído pelo Fundo Ambiental, Ministério do Ambiente e Ação Climática.

Este acordo "previa um reforço transitório para 2021, com um valor máximo de financiamento de 750 mil euros e que foi distribuído em duas fases".

"A primeira fase ocorreu entre 24 de maio e 23 de junho, com o fortalecimento de frequência de 12 linhas de autocarro STCP, que se traduziu num aumento de oferta da operadora para 106%. A segunda fase do reforço transitório é idêntica à inicial, estando em vigor aos dias úteis, entre o início de outubro e 17 de dezembro. Aos fins de semana e feriados estes reforços não se aplicam", indicava a empresa em setembro.

PUB

A limitação em 2/3 da capacidade de lotação dos veículos imposta por causa da pandemia de covid-19, terminou a 23 de agosto, tendo a STCP retomado os níveis de operação existente no período pré-pandemia.

No primeiro semestre de 2021, a operadora de transporte público registou uma diminuição de 2,7 milhões de passageiros face a 2020, tendo fechado as contas com uma redução de 13% da receita e um resultado líquido negativo de 8,3 milhões de euros.

De acordo com as contas consolidadas divulgadas em outubro, a STCP teve, no primeiro semestre, uma procura total de 21,5 milhões de passageiros, uma redução, face ao período homólogo de 2020, de 2,7 milhões de passageiros (-11%).

Apesar da redução da procura acumulada no final do primeiro semestre de 2021, marcada pelo agravamento da situação epidemiológica provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, o número de passageiros, indicou à data a operadora, tem vindo, a partir de fevereiro de 2021, a aumentar gradualmente fruto do regresso à normalidade e da retoma de diversas atividades económicas, "perspetivando-se uma tendência de crescimento até ao final do ano".

A redução da procura refletiu-se também na receita, que reduziu 2,1 milhões de euros (-13%) face a igual período de 2020, ascendendo, no final de junho, a cerca de 14,3 milhões de euros.

Desde o início do ano que a STCP está na esfera intermunicipal, sendo a gestão da operadora de transporte público assumida pelos municípios do Porto, Gaia, Gondomar, Matosinhos, Valongo e Maia, que assinaram em 28 de agosto de 2019 um memorando de entendimento com o Governo.

A STCP assegura o transporte coletivo público rodoviário de passageiros na Área Metropolitana do Porto, em regime de exclusividade dentro dos limites do concelho do Porto, e no regime geral de concessão nos concelhos limítrofes - Matosinhos, Maia, Valongo, Gondomar e Vila Nova de Gaia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG