Aviação

TAP é a companhia aérea com mais queixas em Portugal

TAP é a companhia aérea com mais queixas em Portugal

A transportadora aérea portuguesa é, pelo quarto ano consecutivo, a companhia aérea em Portugal que mais queixas recebe dos consumidores, mostrando igualmente uma fraca capacidade de resposta às reclamações. Cancelamento e reembolso de viagens, dificuldades no atendimento ao cliente e problemas com bagagem são os principais motivos de reclamação no Portal da Queixa.

Há quatro anos consecutivos que a TAP é a companhia aérea em Portugal que mais reclamações recebe dos seus clientes, arrecadando um total de 44% de todas a queixas apresentadas, seguida da Ryanair (18%) e da EasyJet (10%). O cancelamento e reembolso das viagens (44% do total), dificuldades no atendimento ao cliente (27%) e problemas com a bagagem (26%) são as três principais razões de queixa dos clientes das transportadoras aéreas de 1 de janeiro até 13 de setembro, cujo setor viu aumentar o número de reclamações em 18% face ao mesmo período de 2021.

Os dados avançados pelo Portal da Queixa indicam ainda que esse aumento de 18% face ao ano anterior traduz-se em 1317 reclamações apresentadas pelos portugueses às companhias aéreas, quase 200 acima do valor até setembro de 2021.

PUB

Durante este período de oito meses e 12 dias, a TAP absorveu 578 dessas reclamações, a Ryanair recebeu 239 reclamações e a Easyjet 130 reclamações. A mesma análise prova que desde 2019 que a tendência de reclamações dos serviços da TAP tem sido crescente, mesmo com os dois anos de pandemia (2020-2021).

Quanto à capacidade de resposta das companhias aéreas na resolução dos problemas apresentados pelos clientes, as companhias aéreas mostram resultados igualmente insatisfatórios. A TAP tem um Índice de Satisfação de 15.2 pontos numa escala de 100 pontos, a Ryanair está pontuada em 6.4 e Easyjet conseguiu obter um índice de 8.3 pontos.

Recorde-se que a companhia aérea portuguesa está em processo de privatização, tendo o Governo já anunciado a intenção de venda de mais de 50% do capital da TAP, à qual o consórcio da Air France/KLM e a companhia alemã Lufthansa têm demonstrado especial interesse. A operação poderá estar concluída nos primeiros meses de 2023.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG