Economia

Taxa de emprego em Portugal cai pelo 9º trimestre consecutivo, para 60,1%

Taxa de emprego em Portugal cai pelo 9º trimestre consecutivo, para 60,1%

A taxa de emprego em Portugal caiu pelo nono trimestre consecutivo, para 60,1% no primeiro trimestre deste ano, menos 0,4 pontos percentuais que nos últimos três meses de 2012, segunda dados divulgados pela OCDE, esta terça-feira.

De acordo com os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), em termos homólogos, a taxa de emprego, percentagem de pessoas em idade de trabalhar que tem emprego, recuou 2,5 pontos percentuais em Portugal nos primeiros três meses deste ano.

As maiores quebras da taxa de emprego noutros países da União Europeia foram registadas na Eslovénia, (0,8 pontos percentuais), Grécia (0,7 pontos percentuais) e Luxemburgo (0,5 pontos percentuais).

A OCDE refere também que a taxa de emprego nos primeiros três meses deste ano manteve-se estável nos Estados Unidos (67,3%), Canadá (72,5%) e na Alemanha (73,1%) e aumentou no Japão, de 70,9% para 71,2%.

No conjunto da OCDE, no primeiro trimestre deste ano a taxa de emprego atingiu 65,1%, inalterada face ao trimestre anterior e mais 0,2 pontos percentuais em termos homólogos de 2012.

Segundo nota a organização, este valor está ainda 1,4 pontos percentuais abaixo do nível pré-crise do segundo trimestre de 2008.

A OCDE afirma ainda que a taxa de emprego no primeiro trimestre deste ano se mantinha acima do nível de antes da crise em 10 países da OCDE, incluindo a Alemanha, o Chile, a Coreia do Sul, o Japão e a Turquia.

Em contrapartida, refere ainda a OCDE, a taxa de emprego nos primeiros três meses deste ano mantinha-se mais de três pontos percentuais abaixo dos níveis pré-crise em oito países, incluindo Espanha e Estados Unidos.

A organização aponta ainda as grandes diferenças nas taxas de emprego nos diversos grupos etários, com a taxa de emprego de jovens a manter a quebra no primeiro trimestre (recuando 0,1 pontos percentuais para 39,1%, face ao trimestre anterior) e a taxa de emprego dos trabalhadores mais velhos a continuar a melhorar (aumentando 0,2 pontos percentuais, para 56,1%).

Nos primeiros três meses deste ano e face ao trimestre anterior, a taxa de emprego nas mulheres manteve-se inalterada em 57,2% e nos homens desceu 0,1 pontos percentuais para 73%.

Outros Artigos Recomendados