Protesto

Taxistas fazem quatro quilómetros de fila em Lisboa

Taxistas fazem quatro quilómetros de fila em Lisboa

Entre 400 a 500 táxis estavam, pelas 10 horas desta quarta-feira, parados entre os Restauradores e a Praça Duque de Saldanha, em Lisboa, sem causar problemas significativos no trânsito.

A extensão da fila, com cerca de quatro quilómetros, está dentro das "expectativas", adiantou ao JN Paulo Casqueiro, da organização do protesto.

O responsável frisou ainda que o objetivo nunca foi causar "constrangimentos" ou "bloqueios" na circulação. "Quisemos fazer um protesto diferente", sustentou.

Desde as 05 horas que o eixo central da Avenida da Liberdade, entre o Marquês de Pombal e os Restauradores, está cortada ao trânsito. A circulação nos cruzamentos com as restantes artérias está, no entanto, garantida.

Já nas avenidas Fontes Pereira de Melo e da República, os táxis estão parados apenas num sentido nos corredores Bus, com os agentes da PSP e da Polícia Municipal a assegurarem igualmente que é possível transitar nos cruzamentos.

Para já, não há hora marcada para a desmobilização. "Estamos mentalizados para ficarmos o tempo que for preciso", assegurou Paulo Casqueiro, acrescentando que, além dos táxis parados na rua, há muitos outros que não estão a efetuar serviços.

De acordo com o presidente da Rádio Táxis, Pedro Lopes, pelas 09.30 horas desta quarta-feira "só 20" dos 720 carros ligados à central de operações tinham o seu dispositivo ligado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG