aviação

Terminal 2 da Portela só para a easyJet

Terminal 2 da Portela só para a easyJet

As companhias aéreas TAP, SATA e AeroVip transferem, na terça-feira, as suas operações domésticas para o terminal 1 do aeroporto de Lisboa, data em que a easyJet passa a operar todos os voos no terminal 2.

Inaugurado em 2007, o terminal 2 do aeroporto de Lisboa é actualmente destinado apenas aos voos domésticos (Porto, Faro, Vila Real, Bragança, Madeira e Açores) das transportadoras TAP, SATA, AeroVip e easyJet.

O diretor do aeroporto de Lisboa, João Nunes, explicou em entrevista à Lusa que, na terça-feira, os passageiros que chegarem ao aeroporto de Lisboa vão encontrar "duas grandes mudanças: a TAP, a SATA e a Aerovip, que estão com operações no terminal 2 passam toda a operação para o terminal 1".

Por outro lado, acrescentou, a companhia de baixo custo ('low cost') easyJet, que neste momento já está no terminal 2 com os voos para o Funchal, "concentra toda a operação" naquele terminal.

João Nunes disse que sempre esteve previsto que o terminal 2 fosse vocacionado para "voos ponto-a-ponto" (voos sem escala), mas admitiu que a abertura da base da easyJet, prevista para abril, acelerou o processo de transferência das operações domésticas da TAP, da SATA e da AeroVip, que deveria acontecer apenas depois de o plano de expansão do aeroporto estar concluído.

No entanto, o diretor do aeroporto de Lisboa garantiu que "todos os interesses [das companhias aéreas] foram acautelados".

"Temos de acautelar os interesses de todos, da TAP, da SATA e da easyJet", afirmou João Nunes, acrescentando que o aeroporto tem de "criar condições para que todas desenvolvam a sua atividade".

PUB

O responsável disse que a TAP concluiu que esta mudança era "muito benéfica", porque os passageiros deixam de ter de fazer uma ligação de autocarro entre os dois terminais do aeroporto de Lisboa, o que representa "um salto qualitativo" e também uma poupança para a companhia.

Fonte oficial da TAP, contactada pela Lusa, escusou-se a fazer comentários sobre o tema, afirmando apenas que a companhia "acata as decisões de quem gere o aeroporto".

João Nunes afirmou ainda que as taxas aeroportuárias praticadas serão as mesmas, continuará a existir o autocarro gratuito entre os dois terminais, salientando que o terminal 2 não tem estacionamento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG