Automóveis

Tesla e Porsche lideraram vendas dos carros de luxo

Tesla e Porsche lideraram vendas dos carros de luxo

Há cada vez mais carros de luxo a serem vendidos em Portugal. No ano passado, foram comercializados 1452 automóveis neste restrito segmento de mercado, um aumento de 49,7% em relação a 2018.

Foram praticamente quatro carros de luxo por dia a sair dos concessionários, muito por culpa da entrada da Tesla e da Porsche nestas contas, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) fornecidos ao JN/Dinheiro Vivo. E já não são só os portugueses a adquirir estes veículos.

A norte-americana Tesla, que já vale em Bolsa mais de 100 mil milhões de dólares, consegue mesmo ter o modelo de luxo mais vendido: o Model X rendeu 193 unidades. Neste segmento, é o único carro totalmente elétrico à venda em Portugal e que também tem conquistado os clientes com as portas que fazem lembrar as asas de uma gaivota. Apenas com o Model X, a marca de Elon Musk ficou com uma quota de mercado de 13,29%.

As marcas alemãs, apesar de tudo, continuam a dominar as escolhas dos portugueses neste mercado só acessível a algumas bolsas. Mercedes, BMW e Porsche foram as três mais vendidas: juntas, representam quase três quartos deste segmento, com uma quota de 72,6%.

Um mercado gourmet

Os carros de luxo em Portugal representam somente 0,65% de todo o mercado de ligeiros de passageiros em Portugal. É um segmento muito restrito e que, a nível mundial, "está intimamente ligado ao crescimento económico e à criação de riqueza", refere Helena Amaral Neto, professora do ISEG. "O setor automóvel de luxo mundial cresceu 5% em 2018, com vendas globais de 495 mil milhões de euros, e espera-se um crescimento de 6% nos próximos cinco anos", acrescenta a especialista neste mercado.

A Mercedes foi a primeira escolha em Portugal, tendo vendido 382 unidades. O superdesportivo AMG GT foi o carro favorito da marca de Estugarda, com 142 unidades, cada uma a custar pelo menos 114 950 euros. A BMW ficou na segunda posição, com 381 unidades. Na marca de Munique, a preferência foi para o executivo desportivo Série 6, que rendeu 108 matrículas e com preços a começar nos 65 mil euros mas que podem atingir a barreira dos 100 mil euros, conforme a motorização pretendida.

A terceira posição foi da Porsche, que cresceu para 292 matrículas porque a partir de 2019 voltaram a ser contabilizados os dados de vendas de todas as concessões, ao contrário do que acontecia em anos anteriores. O coupé Panamera foi o modelo mais comprado, com 174 unidades. O seu preço base é de 119 500 euros.

Qual é o perfil dos compradores destes veículos?

Já não são só os portugueses que compram estes carros. A abertura do país nos últimos anos também tem proporcionado cada vez mais perfis de compradores. "Há uma fatia crescente de estrangeiros residentes, muitos atraídos pelos regimes fiscais golden visa e de residentes não habituais", explica Helena Amaral Neto, consultora da Luxulting,

No caso da Porsche, os principais compradores "são homens e têm como profissão empresários, diretores de empresas ou empresários liberais". Vivem sobretudo nos centros urbanos de Lisboa e do Porto e têm uma idade média de 53 anos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG