Emergência

Tripulantes seguem pilotos e adiam votação de acordo na TAP

Tripulantes seguem pilotos e adiam votação de acordo na TAP

Votação do acordo de emergência pelos associados do sindicato de pessoal de voo foi adiada sem nova data.

Tal como os pilotos, também os tripulantes adiaram a votação do acordo de emergência da TAP. A decisão foi comunicada este sábado aos associados do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), adiantam os jornais digitais Eco e Observador. O sufrágio eletrónico estava marcado para segunda-feira, 22 de fevereiro.

"De forma a salvaguardar o superior interesse da classe", é suspensa "a votação do acordo de emergência", justificou o presidente da mesa da assembleia-geral do SNPVAC, Carlos Castelo, citado pelas duas publicações. Não foi marcada uma nova data para este sufrágio.

O acordo entre a companhia e o sindicato dos tripulantes prevê um corte nos salários de 25% entre 2021 e 2023 e de 20% em 2024. A redução salarial é partir dos 1200 euros neste ano, contudo, em 2021, há uma cláusula que prevê o pagamento de seis voos. Nos anos seguintes, o corte começa nos 1330 euros.

A informação foi divulgada no dia depois de o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) ter desconvocado a assembieia-geral prevista para este sábado, onde iria votar o acordo de emergência na TAP. "Fragilidades técnico informáticas" foram a razão apontada para este adiamento. Esta votação foi adiada para sexta-feira, 26 de fevereiro.

No caso dos pilotos, o acordo entre o sindicato e a companhia aérea prevê cortes salariais de entre 50% e 35%, entre 2021 e 2024, que já incluem o corte transversal de 25% aplicado a todos. Uma medida que abrange 1.252 pilotos.

PUB

Há três sindicatos que dependeram a aprovação do acordo de emergência da TAP ao sufrágio dos seus associados. Até agora, apenas o Sindicato Independente dos Pilotos de Linha Aérea (SIPLA), que representa os pilotos da Portugália, deu 'luz verde' ao documento, por 90% dos cerca de 140 associados. Este sufrágio realizou-se na sexta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG