Economia

UE apresenta plano de governação económica em Novembro

UE apresenta plano de governação económica em Novembro

O presidente da Comissão Europeia anunciou, esta quinta-feira, em Estrasburgo, que apresentará em Novembro um plano geral de governação económica, com base no reforço do papel do executivo comunitário saído da cimeira.

"Acredito que as decisões da cimeira nos dão uma plataforma sólida para continuarmos o nosso trabalho. Estou particularmente satisfeito por as conclusões salientarem o papel do método comunitário e o da Comissão na governação económica", sublinhou Durão Barroso.

O plano, ao abrigo do qual disse pretender "criar instrumentos adicionais", inclui o reforço do papel do comissário europeu Olli Rehn, que acrescenta aos Assuntos Económicos e Financeiros o acompanhamento da moeda única.

PUB

A ligação do reforço da vigilância com a assistência dada através do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) e do o Mecanismo de Estabilização Europeia (MEE) serão medidas incluídas no pacote.

Por outro lado, o executivo de Bruxelas irá "trabalhar com as autoridades bancárias para coordenar as recapitalizações" da banca.

Durão Barroso anunciou também que apresentará, no próximo mês, um Livro Verde sobre as obrigações europeias (eurobonds).

O Parlamento Europeu, disse também, irá também participar na governação económica, em processo de co-decisão.

O comissário para os Assuntos Económicos e Financeiros, Olli Rehn, irá incluir o euro na sua pasta, enquanto o responsável pela luta contra a fraude, Algirdas Semeta, irá assegurar que os dados macroeconómicos enviados pelos Estados membros ao gabinete de estatística da UE, Eurostat, estão correctos.

No fim de uma maratona negocial de quase 10 horas, os líderes europeus e da zona euro, reunidos em Bruxelas, anunciaram, esta quinta-feira de madrugada, a decisão de perdoar à Grécia 50% da dívida, ampliar o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) até um bilião de euros e a recapitalização da banca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG