Economia

UGT ameaça denunciar acordo de Concertação Social

UGT ameaça denunciar acordo de Concertação Social

O secretário-geral da UGT ameaçou, esta terça-feira, denunciar o acordo de concertação social se o Governo continuar a não cumprir e a adiar as medidas para o crescimento e emprego.

João Proença, secretário-geral da UGT, disse em conferência de imprensa que deixava um aviso claro ao Governo e aos empregadores "ou respeitam na íntegra o acordo tripartido ou a UGT denuncia o acordo".

No fim da reunião do secretariado nacional da UGT, João Proença reafirmou aos jornalistas que o Governo não tem cumprido o Compromisso para a Competitividade, Crescimento e Emprego, nomeadamente no que toca às portarias de extensão, que continuam por publicar e à dinamização da contratação coletiva.

Para além disso, Proença afirmou que "o Governo negociou medidas no âmbito do Memorando da 'Troika' que vão contra o acordo de concertação social" e acusou o executivo de ainda não ter avançado com medidas que promovam o crescimento económico e o emprego.

"O desemprego aumentou num ano cerca de 20% mas parece que a única preocupação do Governo é a desregulação laboral e a redução das prestações sociais", acrescentou o secretário-geral da UGT.

A União Geral de Trabalhadores vai pedir uma reunião com caráter de urgência ao primeiro-ministro para o alertar para a necessidade de cumprir os acordos de concertação e para discutir as alterações que estão a ser feitas ao nível da segurança social.

Outros Artigos Recomendados