portagens

Utentes da A29 manifestam-se na sexta-feira contra portagens

Utentes da A29 manifestam-se na sexta-feira contra portagens

A Comissão de Utentes da A29 promove, na sexta-feira, uma marcha de protesto contra as portagens nesse troço entre Aveiro e Porto, defendendo que os pagamentos motivaram uma redução de tráfego cujo prejuízo também terá que ser pago pelos utilizadores.

A marcha tem como ponto de partida, a norte, a rotunda de Miramar junto ao horto e, a sul, a Rotunda das Quatro Estradas em Paços de Brandão, sendo que de ambos os locais os protestantes deverão sair às 18.00 horas, para convergirem em Espinho.

A Comissão de Utentes associa-se assim aos protestos que, no mesmo dia, se realizam na A23, A24 e A25.

O objectivo é, segundo o porta-voz dos utilizadores da A29, "não baixar os braços e demonstrar que, passado um ano sobre a introdução de portagens em toda a zona Norte, essa medida trouxe vários prejuízos para as empresas e habitantes da região".

"Somos claramente contra as portagens neste tipo de estradas. Elas foram construídas para criar acessibilidades às prestações em alternativa às estradas nacionais e, agora, com a desculpa da crise, passaram a ser cobradas quando não o deviam ser", continua Nuno Vieira.

Realçando que há estudos que comprovam que a tráfego na A29 caiu mais de 50 por cento desde que a estrada tem portagens, o porta-voz dessa via questiona: "Quem é que vai compensar as concessionárias por esta diferença?".

"Pagámos para construir a estrada, pagamos para a usar e de certeza que também vamos pagar por não passarmos lá", responde Nuno Vieira.

PUB

Para o responsável da Comissão de Utentes da A29, a solução seria devolver a autoestrada à gratuitidade de utilização, o que beneficiaria as empresas "numa altura em que precisam de poupar" e seria útil também para os particulares que "cada vez têm menos recursos e não podem mesmo pagar portagens - dois aspectos que, no global, têm conduzido os automobilistas "para as pseudo-alternativas e com isso estão a criar inúmeros dificuldades de mobilidade às populações".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG