Economia

Valor das prendas caiu 40% desde que chegou a troika

Valor das prendas caiu 40% desde que chegou a troika

Os portugueses pretendem gastar 114 euros em prendas neste Natal, menos 40% face a 2011, ano da chegada da troika. Os smartphones são a prenda preferida para quem espera ser presenteado.

As contas vão ser feitas este Natal, com as pessoas a optarem gastar 114 euros (em 2012 eram 126 euros e 192 euros em 2011), e também a optarem por não darem prendas a si próprias, exceto quando essa é um smartphone, o produto mais desejado de todos, e o único que mostra um claro aumento da intenção de compra.

De acordo com um estudo da Cetelem sobre como os portugueses percecionam gastar o dinheiro este Natal, refere-se que 49% dos inquiridos pretendem usar o subsídio de Natal para comprar os presentes, menos que nos anos anteriores (2012 era 63%, e em 2011 eram 82%). De registar, também, que há uma diminuição da percentagem de inquiridos que recebe este subsídio. Em 2013, são 25% os que não recebem e em 2012 eram 21%.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa