Viagens

Voos internacionais de regresso ao Algarve

Voos internacionais de regresso ao Algarve

Várias companhias já têm calendário definido para a retoma das operações. Aeroporto de Faro adota procedimentos sanitários para prevenir a pandemia.

Edelweiss, Luxair Tours, Transavia, Lufthansa, Ryanair ou Jet2 são algumas das companhias aéreas que vão retomar faseadamente as suas ligações a Faro. Ainda este mês, a região vai receber turistas através da ligação da Zurique-Faro, a cargo da Edelweiss Air, e da rota Luxemburgo-Faro, através da Luxair Tours.

No caso da Iberia, os voos para Faro só se iniciarão a partir de 28 de agosto, mas, antes disso, a 1 de julho, já irá operar para 40 destinos em Espanha e na Europa, entre os quais Lisboa e Porto.

Com a época prestes a arrancar, o Algarve assegura estar pronto para receber os turistas com toda a segurança. Quem entra na região pelo Aeroporto Internacional de Faro será alvo de medição de temperatura, terá à disposição higienizadores de mãos em todos os terminais, encontrará sinalética a lembrar a necessidade de distanciamento físico e a sensibilizar para o uso de máscara, assim como proteções nos balcões de atendimento, entre outras medidas estipuladas pelas autoridades da saúde.

Esforço recompensado

Para João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve, o regresso das transportadoras aéreas é o reconhecimento da região "como um destino seguro e bem preparado para voltar receber turistas, o que vem validar o enorme empenho e esforço conjunto que todos os agentes do setor do turismo têm feito, no sentido de implementar as melhores práticas para assegurar a proteção e o bem-estar de todos aqueles que nos visitam".

TAP ainda dá que falar

Apesar de tudo parecer bem encaminhado para a retoma das operações aéreas no sul, no aeroporto do Porto a situação não tem sido tão pacífica, com a TAP a preparar um corte nos voos a partir do Sá Carneiro, o que levou o primeiro-ministro a considerar que o plano da companhia não tinha credibilidade. Depois disso, a TAP anunciou que ia alterar os planos de reabertura e ajustar a operação.

Ontem, o presidente do PSD, Rui Rio, considerou "positivo" o anúncio do Conselho de Administração da TAP, mas advertiu: "Não é claro que vá dar um passo atrás. É claro que, por pressão do Conselho de Administração, a TAP vai repensar o que a sua Comissão Executiva unilateralmente decidiu. Vamos ver o resultado final dessa reflexão da Comissão Executiva, porque é a ela que compete o desenho das rotas". Ainda assim, Rio considerou este anúncio "positivo": "Negativo era não abrir a porta a nada". Na terça-feira, já tinha considerado que a TAP estava a assumir-se como uma transportadora aérea regional, confinada à antiga província da Estremadura.

EasyJet anuncia redução de 4500 postos de trabalho

A companhia aérea britânica EasyJet anunciou ontem a redução de 4500 postos de trabalho, quase um terço dos seus efetivos, para lidar com o choque da pandemia de covid-19.

Com este anúncio, a empresa junta-se assim aos seus concorrentes British Airways, Ryanair ou Virgin Atlantic, que anunciaram recentemente cortes de empregos.

A EasyJet, cuja atividade está parada há semanas, diz que desta forma pretende preservar as suas finanças e adaptar-se ao tráfego aéreo mais fraco por um longo período.

Em comunicado, a transportora indicou que terá uma frota menor e que o processo de consulta com os funcionários começará nos próximos dias.