Tecnologia

Web Summit volta com 100 mil online

Web Summit volta com 100 mil online

Cimeira tecnológica arranca esta quarta-feira em modo totalmente digital.

Da FIL, em Lisboa, para os ecrãs de mais de 100 mil pessoas espalhadas pelo Mundo. Em tempos de pandemia, a Web Summit decorre este ano totalmente online, graças "a uma plataforma que permite mais do que assistir a conversas online, manter a interatividade e o mais importante para o evento desde que começou, o networking", diz ao JN/Dinheiro Vivo Paddy Cosgrave, fundador do evento.

O líder da maior conferência tecnológica da Europa, que começou há 10 anos numa sala para 100 pessoas em Dublin e se mudou em 2016 para Lisboa, prefere evitar polémicas sobre o valor recebido pelo Estado (11 milhões de euros) e focar-se no que tentaram criar para substituir a experiência presencial na capital, que nos últimos dois anos reuniu 70 mil pessoas e, este ano, online, reunirá 110 mil.

Costa na abertura

Mais do que destacar a presença de oradores como a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, o criador da Web, Tim Berners-Lee, o autor Deepak Chopra, a atriz Gwyneth Paltrow, o empreendedor Mark Cuban ou José Mourinho, Cosgrave destaca as funcionalidades da plataforma como o Mingle. "Durante três minutos podemos falar com uma das mais de 100 mil pessoas que está no evento e tentar recriar aqueles encontros ao acaso entre palcos", indica o irlandês de 37 anos.

Certo é que o evento começa já esta quarta-feira com horário mais tardio do que o habitual (ao meio-dia, por ser online) e abre com António Costa e Fernando Medina. Termina às 20.40 horas, com a atriz de Hollywood e empreendedora Gwyneth Paltrow.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG