O Jogo ao Vivo

Planalto Beirão

Separar, transformar, preservar - mais e melhor

Separar, transformar, preservar - mais e melhor
Produzido por:

É em Tondela que os resíduos recolhidos nos ecopontos são meticulosamente separados antes de poderem ser enviados para transformação. Com a ampliação e modernização desta central, quer fazer-se mais e melhor, em prol de um Planalto Beirão mais verde.

Em funcionamento desde 1999, pode dizer-se que o Centro de Triagem de Tondela é o coração do sistema de gestão de resíduos urbanos da Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão (AMRPB). É aqui que vêm parar os materiais provenientes dos ecopontos de todos os 19 concelhos que integram a AMRPB e onde se procede à sua separação final e tratamento, para posterior envio para a indústria recicladora. Mas se a central é fundamental, não menos importante é a sua modernização. Afinal, com o crescimento previsto dos resíduos depositados em ecoponto, que deverão ascender às 2.265 toneladas anuais em 2020, aumenta também a necessidade de os processar - sobretudo tendo em conta que, em 2015, a capacidade de processamento da linha de triagem de resíduos de embalagens deste centro era de cerca de 1500 toneladas por ano.

O objetivo não é apenas fazer mais, acrescente-se - é fazer melhor, também, investindo em equipamentos que aumentam o grau de eficiência da triagem para permitir uma transformação global de pelo menos 93% de todos os materiais que chegam à central. Para que o esforço do consumidor se reflita ao longo de toda a linha de transformação e valorização.

Associado a este custo de modernização, está ainda o valor de reparação dos danos provocados pelo incêndio que afetou esta central em 2017. No total, são mais de 3 milhões de euros direcionados para um projeto de ampliação e renovação que, neste momento, já tem executadas cerca de dois terços das ações pretendidas. Entre elas está a aquisição e instalação de equipamentos como crivos de discos dinâmicos, que separam os materiais de acordo com as suas dimensões, separadores balísticos, óticos, magnéticos e de metais ferrosos e não ferrosos, que permitem separar, com recurso a diferentes tecnologias, os diversos tipos de materiais e encaminhá-los para transformação, um sistema de captação de filme plástico, ou prensas, fundamentais na compactação dos materiais, após separação, para otimizar a relação entre volume e massa e permitir transportar mais em menos tempo e com menos custos. Financeiros, sim, mas também ambientais: porque, no fim, é por um ambiente mais limpo e por um Planalto Beirão mais saudável, que todo este trabalho é feito.