Praça de Natal

O seu Eu do futuro vai agradecer-lhe para sempre se fizer isto – sabe o que é?

O seu Eu do futuro vai agradecer-lhe para sempre se fizer isto – sabe o que é?

Dizem que são os pequenos gestos que fazem a diferença. Parece cliché, mas neste caso é mesmo verdade. Tanto que, se um dia as viagens no tempo se tornarem realidade, o seu eu do futuro virá ao presente agradecer-lhe.

Não há nada como chegar à nossa praia preferida e inspirar bem fundo o ar puro mesclado com a doce maresia, não é? E a seguir, contemplar aquele lugar a que chamamos refúgio, que continua tão belo como quando o conhecemos. Desejamos que se mantenha assim por muito tempo, para que possamos desfrutar da sua tranquilidade e paz sempre que precisarmos e, um dia, emprestá-lo aos nossos filhos e netos.

Se pudéssemos, guardávamos esses lugares em redomas de vidro, para que ninguém os pudesse estragar. Mas como isso só é possível em filmes de ficção científica, cabe-nos a nós cuidar, todos os dias, da sua preservação. E há um pequeno gesto que pode fazer toda a diferença: algo tão simples como depositar, todos os dias, as embalagens de papel e cartão, plástico e metal e vidro nos ecopontos adequados, prolongando o tempo de vida dos materiais, poupando recursos e mantendo o espaço que nos envolve limpo e a salvo.

Felizmente, a reciclagem já faz parte da rotina de 70% dos lares portugueses, que até ao dia de hoje encaminharam mais de 7,5 milhões de toneladas de embalagens. Por isso, a Sociedade Ponto Verde antecipa-se ao nosso Eu do futuro e aproveita o Dia Internacional do Obrigado, 11 de janeiro, para agradecer a cada um dos portugueses que fazem da reciclagem um caso de sucesso de Portugal. De embalagem em embalagem, estamos a transformar o nosso planeta num lugar melhor.

E de facto, todos os portugueses merecem o obrigado da Sociedade Ponto Verde: desde as mães que recolhem, do fundo das mochilas, os pacotes de leite vazios dos lanches dos seus filhos; àqueles que trocam 5 minutos no sofá para levar os sacos bem cheios até aos ecopontos, separando-os depois por cores; aos educadores e professores que dedicam tempo das suas aulas à reciclagem, até às crianças que chegam a casa tão entusiasmadas com a lição que incentivam toda a família lá em casa a reciclar.

E não há como esquecer aquele colega que leva a reciclagem ao peito e põe todo o escritório a reciclar, ou o amigo que, após uma noite animada, não se vai embora sem dar um final feliz às garrafas de vidro vazias sobre a mesa.

No Dia Internacional do Obrigado, a Sociedade Ponto Verde agradece, também, aos restantes 30% dos lares portugueses que, por certo muito em breve, se irão juntar a esta missão - basta lembrarem-se que, destinando as nossas embalagens vazias a uma nova vida, protegemos e cuidamos do que é nosso, sem roubar ao nosso eu do futuro o melhor tesouro que lhe podíamos oferecer. E se o seu eu do futuro não o disser, diz a Sociedade Ponto Verde: Obrigado por Reciclar.