JN Urbano

Turismo

Viana do Castelo: quem a viu e quem a vê

Quando, há 20 anos, o velho navio-hospital da frota bacalhoeira portuguesa Gil Eannes chegou a Viana do Castelo, resgatado da sucata, para ser transformado em museu, a cidade estava longe de ser o que é hoje: cosmopolita, arejada e procurada por turistas, oriundos dos mais diversos pontos do Globo. Todo o ano. A embarcação tornou-se num ícone turístico, que não pára de bater recordes de visitas. Entre 1998 e 2018, foi visitada por cerca de um milhão de pessoas. E muitos forasteiros chegaram fora da época alta.