Entrevista

Gabriela Opaz: «Vendedores do Bolhão são o pulsar do norte»

Gabriela Opaz: «Vendedores do Bolhão são o pulsar do norte»

Quando os norte-americanos Gabriela e Ryan Opaz se mudaram para o Porto, há três anos e meio, tinham já criado, em Barcelona, o website Catavino, dedicado à gastronomia ibérica. O fascínio pelo Mercado do Bolhão (quase a entrar em obras) e pelos sabores do Norte de Portugal foi imediata. Gabriela acaba de lançar o livro 'The Undiscovered Food Stories of Northern Portugal', que parte do Bolhão para a comida nortenha.

O livro foi escrito a quatro mãos, pela Gabriela e pela Sonia Nolasco, co­laboradora do Catavino. O que vos motivou a escrever?
A Sonia, que nasceu em Portugal e vive nos Estados Unidos, tra­balha connosco há algum tem­po. Demo-nos conta de que está­vamos a criar muito conteúdo e quisemos fazer algo mais signi­ficativo: escrever sobre a histó­ria da comida portuguesa.

E porquê o Mercado do Bolhão como ponto de partida?
Um dia, estávamos a passear e sentámo-nos à frente de uma vendedora. Percebemos que ninguém olhava para ela. Eu e a Sonia somos muito empáticas e sentimos um peso no coração. Sem estas pessoas, a comida não chegava aqui. Os vendedores do Bolhão são o pulsar do Norte.

Como é que os vendedores rece­beram o vosso interesse?
Para a Sonia foi fácil. Comigo não houve logo conexão porque eu não falava a língua. Mas conti­nuámos a vir e a fazer entrevis­tas. Prometemos-lhes um livro. Eles estavam hesitantes porque já lhes foram quebradas muitas promessas. Agora que entregá­mos o livro, houve uma mudan­ça. A parte pior é que está em in­glês. Ainda não conseguimos editar em português, apesar de já estar traduzido, porque preci­samos de patrocinador.

O livro salta entre testemunhos, histórias, receitas, tudo com emoção. Como foi o processo?
Quisemos deixar um documento histórico e um testemunho emo­cional. Falámos de onde a comi­da vem, quem a produz e quem a traz. Trabalhámos durante três anos. Duas pessoas - uma emi­grante e uma imigrante - a escre­ver dos dois lados do Atlântico.

Como vê o futuro do Bolhão?
Não sei. Parte do que faz este es­paço único é a «textura» dos lu­gares. Encorajo as pessoas a sen­tarem-se em frente a qualquer banca e a olharem para o que está nas paredes do fundo. Estão aqui cem anos de história. E é isso que eu tenho medo que se perca. Só posso esperar que se tente pre­servar a essência do mercado.



UM LIVRO DE GASTRONOMIA DIFERENTE
The Undiscovered Food Stories of Northern Portugal, para já disponível apenas em inglês, aborda com emoção e rigor a cultura gastronómica do Minho, do Douro e de Trás-os-Montes. É uma edição da Oficina do Livro e está à venda nas livrarias por 19,90 euros (ebook por 13,99 euros).