Lusa

Zona euro: Berlim sai em defesa da independência do BCE após críticas de Madrid

Zona euro: Berlim sai em defesa da independência do BCE após críticas de Madrid

Berlim, 09 Jun (Lusa) - O governo alemão declarou hoje "não ter nenhuma crítica a fazer ao Banco Central Europeu" (BCE) nem ao seu presidente Jean-Claude Trichet, a quem o chefe do governo espanhol aconselhou este fim-de-semana a ser mais prudente.

"Para o governo alemão, a independência do BCE é indispensável", e a instituição "mostrou-se à altura da sua missão", disse o porta-voz do executivo Thomas Steg numa conferência de imprensa.

"O senhor Zapatero pode dizer o que quer, mas para nós o debate está encerrado", acrescentou.

O chefe do governo espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero, recomendou no sábado a Trichet mais prudência nas declarações que faz, dois dias após o anúncio pelo presidente do BCE de um possível aumento das taxas de juro.

Este anúncio fizera baixar o dólar face ao euro e fez disparar as cotações do petróleo.

Desde 1945 que a Alemanha defende uma linha ortodoxa de política monetária, a fim de manter a inflação debaixo controlo. Os estatutos do BCE são largamente inspirados dos do Bundesbank, o banco central alemão.

MRO.

Lusa/fim