Pegasus

Apple resolve falha que deixava telemóveis vulneráveis a software-espião

Apple resolve falha que deixava telemóveis vulneráveis a software-espião

A Apple revelou, esta terça-feira, que resolveu uma falha de sistema que deixava telemóveis iPhone e outros dispositivos vulneráveis ao software-espião Pegasus, da empresa israelita NSO.

A falha foi detetada por investigadores do Citizen Lab, que descobriram que o iPhone de um ativista saudita havia sido infetado via iMessage, o sistema de mensagens da Apple.

De acordo com esta organização de segurança na internet da Universidade de Toronto, o Pegasus tem explorado esta vulnerabilidade "desde pelo menos fevereiro de 2021".

Este ataque, refere a Citizen Lab, "tem como alvo a biblioteca de renderização de imagens da Apple e funcionou com dispositivos Apple iOS, MacOS e WatchOS", os sistemas operativos de telemóveis, computadores e "smartwatches" da marca Apple.

"A Apple está ciente de dados de que essa falha pode ter sido explorada", disse a tecnológica norte-americana em nota divulgada esta terça-feira.

O Citizen Lab divulgou em julho o caso de espionagem em grande escala através do Pegasus, visando comunicações de vários chefes de Estado e de Governo, de um total de 50 mil números de telefone em todo o mundo selecionados desde 2016 pelos clientes da NSO.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG