O Jogo ao Vivo

tablets

Associação transmontana quer eliminar ideia de "lobo mau" nas crianças

Associação transmontana quer eliminar ideia de "lobo mau" nas crianças

Uma associação de Trás-os-Montes anunciou este sábado que vai desenvolver um conjunto de aplicações para "smartphones" e "tablets" para que, junto das crianças, seja desmistificada a ideia do "lobo mau" e seja fomentada uma maior consciencialização ambiental.

Filipe Marrão, técnico da Corane - Associação de Desenvolvimento da Terra Fria Transmontana, que engloba os concelhos de Bragança, Miranda do Douro, Vinhais e Vimioso, estas aplicações vão permitir descobrir as zonas de lobos, histórias e lendas associadas a este animal que "ainda assusta as populações rurais com os seus ataques".

Outro dos propósitos da Corane é implementar, como já acontece em Espanha, a introdução de roteiros ambientais, que permitam sinalizar estruturas e trilhos associadas ao lobo e todo o património etnográfico associado as alcateias.

PUB

"Os turistas poderão descarregar do sítio da Internet do projeto transnacional "Lobo: Vida Selvagem e Agricultores" toda informação e partir à descoberta de alcateias em todas as zonas dos concelhos de Terras Fria Transmontana", explicou.

O projeto foi apresentado este sábado, em Santalhão, no concelho de Vimioso, numa iniciativa que juntou técnicos e pastores de Portugal, Espanha, Estónias, Roménia, Suécia e Polónia.

Com estas aplicações para "smartphones" e "tablets", além de conhecerem o quotidiano e os trilhos do lobo e seus habitats, os utilizadores poderão conhecer pontos de interesse turístico dos quatros concelhos de região nordestina, que integram a Associação de Desenvolvimento da Terra Fria Transmontana.

"A ideia é que o lobo seja um chamariz turístico para a região do Nordeste Transmontano", acrescentou Filipe Marrão.

Outras ideias apresentadas pelos parceiros no projeto passam pela criação de uma federação ou associação transnacional, com a missão de dar continuidade aos trabalhos desenvolvidos no sentido de proporcionar "uma coexistência pacífica entre o lobo e agropastorícia".

"Há vontade de todos os parceiros em avançar com a iniciativa", frisou o técnico da Corane.

O projeto transnacional "Lobo: Vida Selvagem" está em curso há dois anos e a Corane é um dos parceiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG