Inovação

China exige inspeção de "apps" da Tencent antes do lançamento

China exige inspeção de "apps" da Tencent antes do lançamento

As autoridades chinesas exigiram que a gigante da internet Tencent envie as novas aplicações móveis ou atualizações das "apps" já existentes para inspeção antes de serem disponibilizadas ao público, num período de crescente escrutínio regulatório.

A medida, anunciada na quarta-feira, surge numa altura em que Pequim está a aumentar a pressão sobre as gigantes do setor, visando regular um setor dinâmico da sua economia, que durante muito tempo beneficiou de escassa restrição regulatória.

Vários grupos de tecnologia foram multados, nos últimos meses, por práticas monopolistas ou por infringirem regras de proteção de dados dos utilizadores.

Segundo a cadeia televisiva CCTV, o grupo Tencent foi notificado por nove infrações, desde o início do ano, cuja natureza não foi especificada.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação tomou "medidas administrativas" contra a Tencent, incluindo a exigência de que qualquer nova aplicação ou atualização sejam submetidas para inspeção, informou a CCTV.

A medida, descrita como "temporária", não tem consequências para os utilizadores das aplicações do grupo, que vão continuar a funcionar normalmente por enquanto.

A Tencent detém a "app" WeChat, que reúne as funções de rede social e carteira digital.

PUB

O grupo domina também a indústria dos jogos para computadores, que foi duramente atingida este verão por restrições.

As autoridades impuseram uma restrição sobre os jogos 'online' de três horas semanais para menores de 18 anos.

Um influente jornal do Governo classificou os jogos como um "ópio mental", visando especificamente a Tencent.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG