Investigação

Colombo nasceu em Portugal? O ADN do filho pode tirar as dúvidas

Colombo nasceu em Portugal? O ADN do filho pode tirar as dúvidas

É um daqueles mistérios que mais chama à atenção de historiadores de todo o mundo. Afinal, qual é a nacionalidade de Cristóvão Colombo? Um grupo de investigadores portugueses vai desenvolver análises de ADN de uma pessoa que se acredita ter ligações familiares ao navegador.

A teoria mais consensual é de que Cristóvão Colombo nasceu em Génova, na Itália, mas há vários especialistas que apontam que possa ter origem na Catalunha ou até na Galiza.

Quem também contribuiu para o adensar das dúvidas sobre a nacionalidade do responsável pelo descobrimento da América foi o próprio filho. É que Fernando Colombo, na sua biografia, não revelou a origem do pai, deixando a comunidade científica em alvoroço.

Num livro publicado em 2012, com o título "Cristóvão Colombo, Nobre Português", Fernando Branco, do Instituto Superior Técnico, apresentou várias semelhanças entre a vida do navegador e a de Pedro Ataíde, um fidalgo português. Ataíde foi dado como morto na batalha naval do Cabo de São Vicente, em 1473.

De acordo com o trabalho de Branco, Ataíde conseguiu salvar-se e chegar a nado até à costa do Algarve, onde decidiria trocar o seu nome para Pedro Colombo. O fidalgo estava a ser perseguido em Portugal por ter participado ativamente numa tentativa de matar o rei João II.

"Há um conjunto de indícios que apontam a que seu verdadeiro nome era Pedro Colombo. Nunca escreveu o seu nome como Cristóvão Colombo. Assinava como almirante ou com uma assinatura encriptada na qual se podem ler várias coisas, entre elas 'Pedro Colombo'", explicou Branco à EFE.

PUB

Investigadores vão analisar ADN


Agora, uma equipa que junta investigadores da Universidade de Coimbra e do IST vai analisar ADN extraído dos ossos do primo direto de Pedro Ataíde e compará-lo com o do Fernando Colombo.

"Estou quase seguro que o seu nome era Pedro Colombo. Falta comprovar se existe relação com Pedro Ataíde", justifica Fernando Branco. O estudo só será concluído se os ossos de Ataíde estiverem em bom estado, o que apenas se saberá quando o túmulo for aberto.

"Primeiro, vamos fazer uma análise para corroborar que é um homem e tem uma idade compatível. Depois vai-se retirar uma amostra óssea para realizar a análise medicinal", descreveu à "EFE" a antropóloga legista Eugénia Cunha, da Universidade de Coimbra, que também está envolvida no projeto.

A tese apresentada por Fernando Branco, que foi mesmo reconhecida pela Academia de História portuguesa, colocaria em causa a origem genovesa de Colombo, mas não é a única que aponta para a nacionalidade portuguesa.

O português Manuel Rosa, que vive nos EUA, defende que Colombo nasceu na ilha da Madeira e era filho de um rei polaco derrotado pelo Império Otomano. Por seu lado, Augusto Mascarenhas Barreto assinalava que Colombo nasceu na Vila de Cuba, no Alentejo, e foi um espião ao serviço do rei João II, que tinha como missão afastar os espanhóis do caminho conhecido para as Índias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG