Faceionário

Revenge porn: E se o Facebook lhe pedisse para enviar uma foto sem roupa?

Revenge porn: E se o Facebook lhe pedisse para enviar uma foto sem roupa?

O Facebook está a desenvolver um teste que promete ser polémico. A rede de Zuckerberg quer combater o "revenge porn" com fotos íntimas dos utilizadores.

O teste está a ser desenvolvido na Austrália, país onde uma em cada cinco mulheres, entre os 18 e os 45 anos, foi vítima de "revenge porn" - que pode ser literalmente traduzido como pornografia de vingança. Esta prática consiste na partilha de fotografias íntimas, normalmente com conteúdo sexual, na internet sem autorização dos fotografados. Infelizmente, são cada vez mais os casos de pessoas que veem fotos pessoais íntimas sem autorização nas rede sociais.

O objetivo passa por criar uma espécie de impressão digital dos utilizadores para impedir que imagens íntimas sejam colocadas na rede por outra pessoa. Se, por exemplo, alguém partilhar uma fotografia sua semelhante àquela que enviou previamente ao Facebook, a rede vai apagá-la automaticamente.

O projeto está a ser estudado em parceria com uma agência do governo destinada à segurança eletrónica. Depois de preencherem um documento disponibilizado por essa agência, podem enviar as fotografias que pretenderem através do Messenger. O Facebook receberá, depois, uma notificação por parte da agência e marca a foto com uma identidade única, de forma a não ser partilhada novamente na rede.

Já em abril, a rede social criou uma ferramenta que permite sinalizar fotografias íntimas e sexualmente explicitas partilhadas sem autorização. Depois de eliminada, a rede usa tecnologia de comparação de fotos para evitar que seja novamente colocada na internet.

Trata-se de um tipo de ferramenta utilizada em 2009 pela Microsoft para eliminar da internet imagens de crianças vitimas de abusos sexuais.