Faceionário

Facebook já marca notícias falsas em Portugal

Facebook já marca notícias falsas em Portugal

Será um dos principais desafios de qualquer rede social esta década. O combate à desinformação por parte do Facebook já é visível em Portugal e vai ser cada vez mais comum ver alertas para publicações com informações potencialmente falsas.

No final de 2019, uma publicação dando conta de que uma escultura de Pedro Cabrita Reis, em Oeiras, custou 1,25 milhões tornou-se viral. O post foi já marcado como falso e quem lá chegar vê a marca "informações falsas". Clicando na opção "ver porquê" é direcionado para um artigo a desmontar a mentira. Uma estratégia que será cada vez mais visível na rede social.

É que o Facebook arrancou com um novo programa que tem como objetivo facilitar a identificação de publicações falsas. O teste conta com revisores que trabalham como pesquisadores para encontrar informação capaz de contradizer qualquer publicação suspeita. Essa informação será depois transmitida a fact-checkers que decidirão se a mesma permanece online.

Por exemplo, se alguém fizer uma publicação em que explica que uma celebridade morreu e se os revisores não encontrarem outra fonte que explique o mesmo, podem marcar essa publicação como duvidosa. Os testes arrancaram nos EUA e a começaram a ser alargados a outros locais, sendo Portugal uma das regiões escolhidas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG