Faceionário

Iniciativa inédita contra o ódio nas redes

Iniciativa inédita contra o ódio nas redes

A partir de 2019, as autoridades francesas vão poder ter acesso a alguns dos mecanismos de regulação do Facebook.

O objetivo é compreender de que forma a rede social de Zuckerberg remove conteúdos que possam ser ofensivos e perigosos para minorias étnicas ou religiosas. "É uma verdadeira novidade. Uma iniciativa inovadora", foi desta forma que o Macron anunciou a parceria com a rede social mais utilizada em todo o Mundo.

A equipa de trabalhadores franceses é composta por reguladores das telecomunicações e funcionários do ministério da justiça e do interior. Juntos, por um período de seis meses, vão trabalhar de forma a evitar a propagação de mensagens perigosas, como aquelas que circularam no Mianmar e que terão contribuído para a escalada de violência contra a comunidade rohingya.

Se os testes realizados com o Facebook correrem bem, a França admite alargar as parcerias à Google, Amazon e ao YouTube. Esta não é, porém, a primeira vez o governo francês tenta intervir na forma como as redes funcionam.

Macron anunciou que vai apresentar um projeto de Lei para limitar as notícias falsas. Se aprovada, os partidos políticos poderão apresentar queixa e os juízes ordenarem que as publicações sejam removidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG