O Jogo ao Vivo

Investigação

Inovação nas telecomunicações e no diagnóstico da epilepsia premiados pelo Fraunhofer Portugal Challenge

Inovação nas telecomunicações e no diagnóstico da epilepsia premiados pelo Fraunhofer Portugal Challenge

Os vencedores do Fraunhofer Portugal Challenge 2019, que premeia ideias inovadoras de estudantes e investigadores portugueses com uma bolsa total de nove mil euros, foram anunciados esta quinta-feira.

Uma proposta para uma nova era de serviços de comunicação via satélite e alternativa eficiente à fibra ótica, através do uso da tecnologia fotónica nos satélites de telecomunicações, da autoria de Vanessa Duarte, e a Aplicação do Deep Learning para o diagnóstico da epilepsia, de Catarina Lourenço, foram as ideias distinguidas com o 1.º prémio nas duas categorias a concurso (Doutoramento e Mestrado), no evento de encerramento do concurso.

A 10.ª edição do Fraunhofer Portugal Challenge 2019, organizado pelo instituto Fraunhofer AICOS, que ao longo destes 10 anos distribuiu mais de 90 mil euros em prémios científicos, voltou a lançar o desafio a estudantes e investigadores portugueses para apresentarem ideias desenvolvidas nas respetivas teses de mestrado ou doutoramento.

Na categoria de Mestrado, o 2º lugar foi atribuído a Gonçalo Marcelino, que criou um sistema automatizado para a escolha de imagens para ilustração de notícias, combinando a criatividade inerente ao ser humano à inteligência artificial. O 3º classificado foi Manuel Carneiro, que desenvolveu um "health wearable" que permite a aquisição de eletroencefalogramas numa base diária e com baixo custo.

Já na categoria de Doutoramento, Ricardo Correia arrecadou o 2.º lugar, com o desenvolvimento de sensores passivos de baixo custo para utilização no âmbito das comunicações de 5G. A ideia de João Felício de criar um sistema para rastreio do cancro da mama utilizando radiações do micro-ondas, da autoria de João Felício, arrecadou o 3º lugar.

O Fraunhofer Portugal Challenge visa incentivar a inovação no âmbito da investigação no meio académico português e conta com um júri composto por membros do Fraunhofer AICOS e um painel de peritos convidados. As ideias são avaliadas de acordo com critérios como o grau de inovação, exequibilidade técnica, e potencial de mercado.

Outros Artigos Recomendados