Apple

18 anos depois, o iTunes vai acabar

18 anos depois, o iTunes vai acabar

A Apple deverá anunciar em breve três novas aplicações separadas que substituirão o iTunes, para música, televisão e podcasts.

Em janeiro de 2001, foi lançada a plataforma imaginada por Steve Jobs, que revolucionou a forma como armazenávamos e fazíamos downloads de músicas - o iTunes.

Dezoito anos depois, prevê-se que o fim da aplicação seja anunciado por Tim Cook, diretor da Apple, na Worldwide Developers Conference, em San José, na Califórnia, que começa esta segunda-feira e que terá como temas principais as atualizações de software e uma nova abordagem para as aplicações.

De acordo com um relatório da Bloomberg, divulgado pelo jornal inglês "The Guardian", a empresa de tecnologia procura reposicionar-se como um serviço de entretenimento em vez de uma empresa de hardware, impulsionada por produtos como o iPhone.

Ao longo dos anos, o iTunes perdeu popularidade e outras empresas, como a Spotify, ganharam terreno. Como solução, o iTunes deverá ser separado em três novas aplicações, uma para música, outra para a TV e uma terceira para apenas podcasts.