Media

Racismo e machismo? Autor defende-se de cartoon polémico com Serena Williams

 foto Twitter/ @Knightcartoons

 foto EPA

 foto epa

 foto epa

Mark Knight, um cartoonista australiano, não deixou passar ao lado a polémica que envolveu Serena Williams e um árbitro português, na final do US Open, no sábado. O cartoon publicado foi alvo de várias criticas, com acusações de machismo e racismo.

A caricatura, em que se pode ver a tenista norte-americana a saltar em cima da raquete e com uma chupeta ao lado, foi publicada, na segunda-feira, no jornal "Herald Sun", e rapidamente chegou às redes sociais.

Entre as críticas, é apontado o traço simplista dos lábios grandes, a "característica" típica de desenhos antigos sobre afro-americanos, e a "lavagem" feita a Naomi Osaka, uma japonesa de ascendência havaiana e afro-americana, que no desenho é loira.

A escritora britânica J.K Rowling foi uma personalidades a insurgir-se contra o cartoon. "Assim se reduz uma das maiores desportistas vivas", escreveu no Twitter.

A Associação Nacional dos Jornalistas Negros, nos EUA, também condenou o cartoon, apelidando-o de "repugnante a vários níveis".

Editor de jornal e autor de cartoon defendem-se das acusações

No meio de toda a polémica, Mark Knight também usou o Twitter para se defender de um seguidor que o criticou.

"Aqui está um cartoon que eu desenhei há uns dias quando o tenista Kyrgos se portou mal no US Open. Não faça disto uma questão sobre género quando é tudo sobre mau comportamento", escreveu.

Dam Johnston, da equipa editorial do diário australiano, saiu em defesa do jornalista. "O cartoon brinca com o mau comportamento de uma lenda do ténis. O Mark tem o apoio total de toda a equipa", referiu.