Impostos

França vai aplicar taxa de 3% a gigantes online

França vai aplicar taxa de 3% a gigantes online

A câmara baixa do Parlamento francês aprovou, esta semana, uma taxa de 3% a aplicar aos rendimentos de gigantes da Internet, como a Google, Facebook ou Amazon, numa tentativa de minimizar a fuga aos impostos que estas empresas protagonizam, ao procurar que os seus lucros sejam taxados em países mais favoráveis.

A medida, que ainda terá de ser aprovada no Senado na próxima semana, pretende evitar que estas empresas instalem as suas sedes em países com impostos mais baixos ou isenções, não pagando as suas obrigações fiscais nos países onde realmente estão a vender os seus produtos. A taxa será aplicada a empresas que faturem globalmente mais de 750 milhões de euros e mais de 25 milhões de euros em França.

A medida deverá afetar principalmente empresas norte-americanas e chinesas, mas principalmente aquelas que usam informações dos consumidores para vender publicidade online, segundo esclarece a Associated Press. A indústria tecnológica já alertou que tal medida poderá representar custos mais elevados para os consumidores.

O ministro das Finanças francês estima que o Estado poderá angariar, ainda este ano, 500 milhões de euros, mas que o valor poderá aumentar rapidamente. O objetivo passa pela aplicação da mesma taxas em outros países da União Europeia.