Saúde

Inteligência artificial e telemóveis para diagnosticar cancro de pele

Inteligência artificial e telemóveis para diagnosticar cancro de pele

A utilização de inteligência artificial para potencializar o diagnóstico do cancro de pele é o mais recente projeto do instituo de investigação Fraunhofer AICOS.

As novas tecnologias estão a ser usadas de forma a modernizar o setor da Administração Pública em Portugal, nomeadamente através da Inteligência Artificial e da Ciência dos Dados, de forma a causar um impacto positivo na qualidade de vida dos cidadãos. O projeto o projeto DERM.AI é um exemplo desta estratégia.

Iniciado em janeiro de 2019 e desenvolvido pela Fraunhofer AICOS, em parceria com os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, no âmbito do Programa em Ciência dos Dados e Inteligência Artificial na Administração Pública, o DERM.AI procura utilizar a inteligência artificial para potencializar o rastreio do cancro da pele.

O resultado planeado ajudará os médicos de medicina geral e familiar e dermatologistas, através de uma plataformas integradas numa aplicação móvel, a diagnosticar cancro da pele com maior precisão e rapidez, conciliando análise de imagens dermatológicas com dados textuais.

Para além de contribuir para o progresso dos cuidados de saúde, fazendo um diagnostico precoce e melhorando a taxa de sobrevivência, este projeto ambiciona ser uma contribuição fundamental na integração de tecnologias de Inteligência Artificial.

Anualmente, um terço dos cancros detetados em Portugal são cancros de pele, que afetam uma em sete pessoas ao longo do seu tempo de vida. A Associação Portuguesa do Cancro Cutâneo estima que tenham surgido cerca de 12 mil novos casos de cancro da pele em 2017.