Tecnologia

O incómodo segredo do iPhone foi revelado por estudante de 17 anos

O incómodo segredo do iPhone foi revelado por estudante de 17 anos

É a revelação que está a marcar o final de ano da Apple. A empresa californiana foi obrigada a pedir desculpa por atrasar o iPhone, depois de um estudante do ensino secundário, do Tennessee, com 17 anos, ter descoberto o truque.

Foi depois de sentir que o iPhone 6s, comprado há pouco mais de um ano, estava a ficar lento, que Tyler Barney começou a desconfiar da atualização que tinha feito ao iOS 10.2.1. Só quando instalou esse software é que sentiu que o smartphone estava diferente.

"Ficou tudo muito confuso. Até para escrever demorava muito tempo", disse o rapaz ao "Tennessean".
Ainda assim, esperou que a próxima atualização fosse capaz de resolver o problema. Nesse intervalo de tempo, testou o iPhone 6 do irmão.

Este telemóvel, que tinha sido comprado depois do seu, estava mais rápido, mesmo tendo um processador mais lento do que o do iPhone 6s.

Intrigado com o que estava a acontecer, procurou ajuda nos fóruns online. Um utilizador do Reddit aconselhou-o a trocar de bateria.

Mal trocou de bateria, viu o telemóvel melhorar o desempenho. O jovem voltou ao Reditt e partilhou a sua experiência com outros utilizadores e em poucos dias a publicação tornou-se viral, motivando mesmo uma reação da Apple.

"O nosso objetivo passa por dar aos clientes a melhor experiência, o que inclui o prolongar do tempo de vida dos aparelhos", disse um porta-voz da Apple, citado pelo "The Guardian".

A empresa explicou que quando a bateria de um telemóvel não está nas melhores condições deixa de conseguir responder às necessidades do processador. Quando isso acontece, o iPhone pode desligar-se para proteger as componentes internas.

Já esta sexta-feira, a Apple pediu desculpa por tornar mais lentos os modelos antigos do iPhone.Numa nota divulgada, a empresa norte-americana diz que, como forma de resolver o problema, vai baixar o custo de trocar uma bateria ao iPhone 6 (nos EUA, de 79 dólares para 29 dólares).

Vai também disponibilizar uma aplicação que permite ao utilizador monitorizar o estado de conservação da bateria do aparelho.

ver mais vídeos