Tecnologia

Venda de tablets diminui pela primeira vez

Venda de tablets diminui pela primeira vez

Pela primeira vez desde que começaram a ser vendidos, os tablets estão a ter um declínio nas vendas. A "culpa" poderá ser dos smartphones, que têm ecrãs cada vez maiores.

O envio global de tablets para venda baixou 3,2% no último trimestre de 2014, em relação ao ano anteriorem 2014. Foram vendidos, nessa altura, 76.1 milhões de tablets, de acordo com um estudo elaborado pela empresa de pesquisa de mercado tecnológico IDC, citado pela CNBC.

Esta é a primeira vez que há um declínio nas vendas no mercado dos tablets, que surgiu em 2010, altura em que os modelos se tornaram mais populares.

Tanto a Apple como a Samsung apresentam quebras na venda dos seus produtos no final do ano passado, mas a maior perdedora foi mesmo a Amazon, que sofreu um descréscimo de 69,9% na venda do seu Kindle Fire, no último trimestre de 2014.

A única empresa a conseguir fugir a esta tendência foi a chinesa Lenovo, que acabou o ano com um crescimento de 9,1%.

No entanto, 2014 não foi um ano totalmente mau para os tablets: as empresas que os vendem exportaram 229.6 milhões de unidades. A Apple continua a ser a empresa com a maior fatia deste mercado, com 28,1%, seguda de perto pela Samsung, que reúne a preferência de 14,5% dos compradores de tablets. A Lenovo completa o "pódio", com 4,8% do mercado.

A "culpa" deste declínio poderá estar nos chamados "phablets", smartphones maiores e que estão cada vez mais na moda. As empresas perceberam a tendência e passaram a apostar mais em telemóveis com écrãs maiores.

Há cada vez mais modelos de "phablets" disponíveis no mercado, anulando a necessidade, para alguns utilizadores, de ter um tablet. A provar esta tendência está o crescimento na venda de smartphones: enquanto o mercado dos tablets declinava, as vendas de smartphones aumentavam 28% no último trimestre do ano passado.

ver mais vídeos