Tecnologia

Wikileaks é vítima de ataque informático há mais de uma semana

Wikileaks é vítima de ataque informático há mais de uma semana

O site do WikiLeaks tem sido vítima de um ataque informático que o deixou difícil de aceder ou mesmo inacessível ao longo de mais de uma semana, informou, este domingo, a organização numa mensagem na rede social Twitter.

O grupo disse que o ataque se agravou a 3 de agosto e tem vindo a expandir-se, afetando inclusivamente sites associados.

Os ataques de negação de serviço consistem na sobrecarga dos sites com pedidos de acesso. O WikiLeaks diz que tem sido inundado com gigabits por segundo de tráfego fictício, proveniente de milhares de computadores diferentes.

O WikiLeaks, que tem enfurecido as autoridades norte-americanas com a divulgação de documentos classificados, continua hoje inacessível.

No Twitter, os responsáveis pelo WikiLeaks admitiram que este ataque tenha como objetivo prevenir futuras revelações ou responda à publicação de documentos sobre o regime sírio de Bashar al Assad.

Esta não é a primeira vez que o WikiLeaks é alvo de um ataque de negação de serviço. A última vez aconteceu em maio.

O fundador da organização, Julian Assange, aguarda atualmente a resposta do governo do Equador a um pedido de asilo que lhe permita evitar um processo de extradição para a Suécia.