Tecnologia

Milhões de pessoas impedidas de usar o WhatsApp no sábado

Milhões de pessoas impedidas de usar o WhatsApp no sábado

Mais de 450 milhões de pessoas em todo o mundo ficaram no sábado impedidas de utilizar o serviço de mensagens instantâneas WhatsApp, três dias depois de o Facebook ter anunciado a compra daquela aplicação por 11,6 mil milhões de euros.

"Tivemos um problema com os servidores. Já foi resolvido", referiu o cofundador do WhatsApp, Jan Koum, numa mensagem enviada à agência EFE pouco antes das 23 horas de sábado (GMT).

Quase três horas antes, às 20:16, podia ler-se numa mensagem partilhada pelo WhatsApp na rede social Twitter, que foi partilhada mais de 25 mil vezes em poucas horas: "Pedimos desculpas, estamos com problemas nos servidores. Esperamos estar de volta e recuperados em breve".

Alguns utilizadores da aplicação não conseguiram ligá-la, enquanto outras se queixaram que as suas mensagens não eram enviadas.

O 'site' especializado em tecnologia techcrunch.com sugere que o problema terá surgido devido a uma "avalanche de novos utilizadores que terá sobrecarregado os servidores".

O Facebook anunciou na quarta-feira que adquiriu o WhatsApp por 16 mil milhões de dólares (11,6 mil milhões de euros), a sua aquisição mais relevante em dez anos de existência.

Do total, quatro mil milhões de dólares serão pagos em numerário e mil milhões em ações Facebook. Está também previsto que os fundadores e assalariados do WhatsApp recebam três mil milhões de dólares em ações Facebook, durante quatro anos, depois da concretização da operação.

O volume de mensagens enviadas aproxima-se do "volume total dos SMS dos operadores de telecomunicações mundiais", garante o Facebook.